Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


Defensoria Pública de Minas encerra a programação do curso ‘Mediação Básica e Convivência Cidadã’


Por Ascom em 10 de junho de 2019

O Projeto de Mediação de Conflitos no Ambiente Escolar (Mesc – Paz em Ação) finalizou o curso “Mediação Básica e Convivência Cidadã”. A última atividade aconteceu na quinta-feira (6/6), na Escola Superior da Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais (Esdep), sob coordenação da defensora pública Francis de Oliveira Rabelo Coutinho, responsável pelo Mesc.

O evento de encerramento promoveu reflexão e reforço de temas e conceitos trabalhados durante os cinco encontros realizados, como as etapas da sessão de mediação de conflitos, iniciativa cidadã e o conceito de paz.

Francis Coutinho destacou as etapas do projeto Mesc: “A mediação, executada sempre que possível, a escuta, praticada a todo o momento, e a convivência, que deve ser cuidadosa”.

O quinto e último encontro contou com palestra do professor de Direito da PUC Minas e UFMG, José Luiz Quadros de Magalhães, sobre o tema “Estado Democrático de Direito no Brasil”. O palestrante abordou a construção histórica que marcou a constituição do Estado Democrático, passando por importantes momentos da política mundial, que levaram à estrutura atual, como o desenvolvimento do liberalismo e o direito ao voto.

O professor tratou também da situação atual do Brasil e alguns outros países em que a política e as decisões dos cidadãos são influenciadas por conteúdos direcionados e fabricados de forma intencional para afetar cada um individualmente e despertar emoções. Lembrou ainda alguns termos como a desinformação e a importância de desconfiar nos dias de hoje.

Oportunidade

A iniciativa é parte da capacitação oferecida aos estagiários do Centro Universitário UNA, além de convidados, como integrantes do coletivo “Ocupa e Educa”, e funcionários da Defensoria Pública de Minas Gerais.

“Durante todo o curso percebi uma melhora como pessoa e cidadã, além de aplicar as técnicas que aprendi em sala, no dia a dia, na faculdade, em família, em suas relações, percebendo diferença na qualidade de vida e no seu convívio”, disse Priscila Louise Alves Fabrini, aluna da UNA que conheceu o projeto Mesc por meio do curso de extensão entre a faculdade e a Defensoria.

Para o professor de História e voluntário do coletivo “Ocupa e Educa”, Mateus Lacerda, o projeto estudado durante as aulas promove um diálogo baseado na educação emancipadora. “Oferece autonomia para os gestores e atores das escolas, dentro de um espaço democrático para fazer suas escolhas, além de um processo de crescimento por meio do diálogo que reflete no ambiente escolar”, afirmou.

A estudante de Direito Letícia Bastos Dias, conciliadora no Núcleo de Solução de Conflitos (Nusc) da UNA, destacou que nos encontros foram realizadas discussões produtivas sobre vários temas. “Abordamos diversidade, educação afetiva nas escolas, empatia, conflito como oportunidade, a partir de trabalhos em grupo, convidados e uma dinâmica que permitiu inovar a cada aula”, ressaltou.

O curso, com parte teórica e participação de 16 alunos, foi realizado em cinco encontros, totalizando 20 horas-aula, tratando de temas como os grupos de convivência, pertencimento e identidade, zona de conforto e empatia, linguagem não verbal, conflito, diversidade, além de machismo e empoderamento feminino. 

Defensora pública Francis de Oliveira (1ª posição à esquerda), durante aula para alunos e profissionais participantes

Professor José Luiz Quadros

Fonte: Ascom/DPMG



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >